Share

Assassinato em São Francisco Revive Ataque Contra “Cidades Santuário”

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por La Opinión, Mary Ballesteros-Coronel, traduzido para o inglês por Elena Shore New America Media

Tradizido por Frederico Alberti

Cidades santuário estão novamente sob ataque, desta vez por causa da recente morte de Kathryn Steinle, 32, em São Francisco. Steinle foi supostamente morta por um imigrante ilegal com ficha criminal e que havia sido deportado várias vezes.

A controvérsia sobre a “cidade santuário” intensificou-se quando o suspeito, Juan Francisco Lopez-Sanchez, 45, disse que retornou para São Francisco depois de ser deportado cinco vezes porque sabia que a polícia não iria entregá-lo a agentes federais de imigração .
Há 26 anos, São Francisco tem sido uma das “cidades santuário” do País que não cooperam com as autoridades de imigração para deter e entregar imigrantes ilegais.
O movimento santuário cresceu a partir dos esforços de igrejas na década de 1980. Ele tinha o objetivo de fornecer refúgio para os centroamericanos que fugiam da violência em seus países de origem, em um momento em que o governo federal estava relutante em conceder-lhes o status de refugiado. Posteriormente, foi adotado por cidades liberais que eram mais abertas à imigração.
No entanto, cidades santuário também têm sido alvo de ataques na mídia por grupos políticos ultraconservadores anti-imigrantes.

Lopez-Sanchez tinha vários crimes em sua ficha, mas nenhuma condenação recente por crimes violentos, de acordo com o Departamento do Xerife de São Francisco.
São Francisco: Nós Protegemos os Imigrantes, Não os Criminosos
“Tem havido muita discussão sobre a Política de Cidade Santuário de São Francisco, com a repercussão da morte de Kathryn”, disse o prefeito Ed Lee em comunicado. “Deixe-me ser claro: A Política de Cidade Santuário de São Francisco protege os residentes, independentemente do status de imigração e não se destina a proteger criminosos violentos.

“A política da nossa cidade ajuda imigrantes e comunidades com inglês limitado, em que às vezes as pessoas sentem medo e desconfiam do sistema de justiça criminal. Queremos que as pessoas denunciem os crimes, que os filhos de imigrantes ilegais frequentem a escola e que as famílias tenham acesso aos serviços sociais necessários, sem temer que o governo de sua cidade denuncie-os às autoridades federais”, afirma Lee.
Combustível para os Republicanos

Alguns republicanos disseram que a administração Obama partilha a responsabilidade pela morte de Steinle.

O presidente do Comitê Judiciário da Câmara, Bob Goodlatte, R-Va., culpou a Política de Imigração e Alfândega (ICE) dos EUA por deixar os funcionários de São Francisco se encarregarem de Sanchez, sabendo que lá é uma cidade santuário.

“O governo federal e São Francisco estão errados”, disse Goodlatte em entrevista à ABC.

O candidato presidencial republicano Donald Trump, que inflamou o fervor anti-imigrante ao chamar os imigrantes mexicanos de “estupradores” e “assassinos” nas últimas semanas, usou o assassinato da jovem como “mais um exemplo do porquê devemos proteger nossas fronteiras imediatamente”.
A Casa Branca, entretanto, defendeu suas políticas de imigração e criticou os republicanos por usarem este assassinato para seus próprios fins políticos.
“Eu reconheço que as pessoas querem fazer política com isso”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest. “O fato é que o presidente tem feito tudo ao seu alcance para garantir que nós estejamos focando nossos recursos de aplicação da lei nos criminosos e naqueles que constituem uma ameaça para a segurança pública.”
Lopez-Sanchez Não Representa Todos os Latinos
Aqueles que apoiam as políticas da cidade santuário dizem que sua finalidade é preservar a unidade familiar, não os criminosos.
Agora, ativistas de direitos dos imigrantes têm medo de que o caso Lopez-Sanchez obscureça seus esforços, mesmo que ele não represente a maioria dos latinos que vêm a este País em busca de um futuro melhor.
“É um retrocesso para o nosso trabalho e também uma convocação para os imigrantes se comportarem bem”, reforça Francisco Moreno, porta-voz do Conselho das Federações Mexicanas na América do Norte (COFEM). “Eu sei que a maioria dos imigrantes são trabalhadores e pessoas de boa fé”, acrescentou.
Angela Sanbrano, presidente do conselho de administração do Centro de Recursos Centroamericanos (CARECEN), ressalta que este é um caso “isolado”, mas que será usado por ativistas anti-imigrantes.
“A Califórnia não teria seu sucesso econômico, social e cultural se não fosse pelas contribuições dos imigrantes. Infelizmente, essas contribuições não são levadas em conta”, declara.
O Que É uma Cidade Santuário?
Não existe uma definição legal, e seu significado varia de uma jurisdição para outra, mas o termo é geralmente usado para descrever uma cidade, município ou estado cujas políticas ou leis limitam a cooperação com a aplicação da lei e dos funcionários públicos ao governo federal em questões de imigração.

Leave a Comment