Share

Como Lidar com a Asma no Inverno de Connecticut

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Redação Tribuna

Traduzido por Frederico Alberti

A asma é uma doença crônica do sistema respiratório, caracterizada pela obstrução reversível das vias respiratórias e hiper-receptividade delas a uma variedade de estímulos. Em Connecticut, descobriu-se que os seguintes subgrupos populacionais são desproporcionalmente afetados pela asma: crianças, mulheres, hispânicos, negros não-hispânicos e moradores das cinco maiores cidades do estado.

Estatísticas:

  • A prevalência de adultos em Connecticut relatando asma aumentou de 7,8% em 2000 para 9,2% em 2010.
  • A asma é a causa mais evitável de hospitalização, mas é um dos diagnósticos mais comuns na admissão em pediatria.
  • Em 2009, Connecticut gastou mais de US$ 112 milhões em cuidados intensivos tendo a asma como diagnóstico primário.
  • Também em 2009, US$ 80,3 milhões foram gastos em despesas com hospitalização e US$ 32,6 milhões em atendimentos no serviço de emergência.

Informações sobre as cinco maiores cidades de Connecticut:

Bridgeport, Hartford, New Haven, Stamford e Waterbury

Os moradores foram responsáveis por 41% (US$ 46 milhões) dos US$ 112 milhões gastos com cuidados intensivos da asma em 2009. Dos US$ 112 milhões, US$ 78 milhões (69%) foram pagos por fundos públicos (Medicaid ou Medicare). Nas cinco maiores cidades de Connecticut, 79% (US$ 36 milhões) das internações por asma e atendimentos de emergência foram pagos por fundos públicos.

Em contraste, os fundos públicos pagaram por 63% (US$ 42 milhões) das internações por asma e atendimentos de emergência dos moradores do resto do estado.

Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) afirmam: “Todas as pessoas com asma devem ter um plano de ação para asma (também chamado de plano de gestão). É um plano escrito que você desenvolve com o seu médico para ajudar a controlar a doença.”

O Plano de Ação para Asma lista todos os medicamentos com instruções sobre quando devem ser tomados. É um plano simples que descreve como conseguir o controle em longo prazo e o que fazer quando os sintomas da asma surgem.

O plano deve deixar claro quando tomar cada tipo de medicação e quando chamar o médico ou pedir ajuda médica de emergência. Divida o plano em três categorias ou zonas:

  • Como lidar com a asma quando você está se sentindo bem e não apresenta sintomas.
  • O que fazer se você começar a ter sintomas.
  • Os passos a seguir se os sintomas forem graves ou se você não puder controlá-los.

Você provavelmente não precisará alterar seu plano de ação no inverno, mas já que é mais provável precisar dele durante os meses frios, certifique-se de revisar seu plano antes do inverno e mantê-lo acessível.

Tratando a asma no inverno

Pessoas com asma não usam apenas remédios de alívio rápido; muitas vezes elas precisam tomar medicamentos diários para o controle em longo prazo. Mas, eventualmente, elas cometem o erro de parar de tomar os remédios quando não sentem mais os sintomas.

Assim, mesmo se você não tem uma crise há muito tempo, siga as instruções do seu médico para controlar a asma. Enquanto o inverno se aproxima, tenha receitas atualizadas para todos os medicamentos.

Para se proteger de crises de asma devido ao tempo frio, você deve:

  • Cubra seu rosto: coloque um lenço sobre a boca e nariz, ou use uma máscara de inverno que cubra a metade inferior do rosto.
  • Pratique exercícios em ambientes fechados. Exercite-se em uma academia ou dentro de casa, ou dê voltas dentro de um shopping.

Para mais informações sobre o controle da asma, ou para fazer download de um plano de ação para asma, visite o site do Departamento de Saúde Pública (www.ct.gov/dph/asthma), ou ligue para o Programa de Asma (860-509-8251).

Fontes: Departamento de Saúde Pública de Connecticut & WebMed.com

Leave a Comment