Share

Fique Seguro Durante o Mês Nacional de Educação para a Segurança Alimentar

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por StatePoint

Traduzido por Frederico Alberti

Intoxicação alimentar, uma doença causada por bactérias ou outros agentes patogênicos nos alimentos, afeta um número estimado de 48 milhões de pessoas (o que representa um em cada seis americanos), 128 mil hospitalizações e 3.000 mortes por ano nos EUA, de acordo com estatísticas do Centro para o Controle e Prevenção de Doenças.

Com práticas de segurança alimentar adequadas você pode reduzir substancialmente o risco, dizem os especialistas.

“Seja preparando o jantar a partir do zero ou simplesmente reaquecendo sobras, há importantes práticas de segurança alimentar que você deve se lembrar”, diz a porta-voz da Academia de Nutrição e Dietas, a nutricionista Joan Salge Blake.

Salge Blake e os especialistas da Academia estão incentivando a todos a aprenderem quatro passos simples para a segurança alimentar durante o Mês Nacional de Educação para a Segurança Alimentar, em setembro.

Lavar

Bactérias nocivas podem sobreviver em muitos lugares da cozinha e, sem as precauções corretas, podem infectar comida e família.

Lave as mãos por pelo menos 20 segundos com água morna e sabão. Esfregue as costas das mãos, entre os dedos e sob as unhas. A lavagem das mãos correta pode eliminar quase metade de todos os casos de intoxicação alimentar e reduzir significativamente a propagação de resfriado comum e gripe.

Use água quente e sabão para lavar as superfícies e utensílios após cada uso, incluindo eletrodomésticos, bancadas e tábuas de corte. Não se esqueça dos panos de prato e toalhas. Lave-os com frequência no ciclo quente da sua máquina de lavar roupa. Desinfete esponjas em uma solução de água sanitária com cloro e substitua as esponjas desgastadas.

Separar

A contaminação cruzada ocorre quando os sucos ou bactérias de carne crua, aves, frutos do mar e ovos cozidos afetam alimentos prontos. Mantenha esses itens separados de outros alimentos em seu carrinho de compras, sacos de mantimentos e geladeira. Coloque-os em sacos plásticos para evitar vazamento e na prateleira inferior da geladeira, para que seus sucos não escorram sobre outros alimentos.

Ao cozinhar, mantenha carnes cruas, aves, frutos do mar e ovos separados de alimentos prontos, usando diferentes tábuas de corte, pratos e utensílios.

Cozinhar

“Muitas pessoas pensam que sabem quando o alimento está pronto simplesmente ao verificar sua cor e textura, mas um em cada quatro hambúrgueres ficam marrons antes de chegar a uma temperatura segura”, diz Salge Blake.

Um termômetro de alimentos é a única maneira confiável de garantir que comida foi cozinhada a uma temperatura interna alta o suficiente para matar as bactérias nocivas. Temperaturas de cozimento variam de comida para comida.

Acondicionar

Acondicionar alimentos pronta e corretamente retarda o crescimento de bactérias nocivas e ajuda a prevenir a intoxicação alimentar. Refrigere alimentos perecíveis em até duas horas, ou uma hora se a temperatura for superior a 90 graus Fahrenheit. Use um termômetro para garantir que a geladeira esteja com 40 graus Fahrenheit ou abaixo e o congelador a zero grau ou abaixo.

Degustar apenas um pouquinho de comida contaminada pode causar doenças graves, assim, jogue fora todos os alimentos vencidos. Se você está inseguro, lembre-se: na dúvida, descarte.

Confira os recursos gratuitos, incluindo o app “Is My Food Safe?”, e as informações disponíveis em HomeFoodSafety.org.

A intoxicação alimentar é uma preocupação séria que muitas vezes pode ser evitada. Use o Mês Nacional de Educação para a Segurança Alimentar como uma oportunidade para aprender mais.

Leave a Comment