Share

Imigração e Alfândega (ICE) Intensificando as Ações em 2016

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

 

Nota do editor: Diante dos recentes ataques do Serviço de Imigração e Alfândegas (ICE) que provocaram pânico nas comunidades de imigrantes em todo o município, o Tribuna recebeu, em sua redação, inúmeros telefonemas dos membros da comunidade à procura de esclarecimentos. Com isso em mente, decidimos publicar abaixo as partes mais críticas do comunicado oficial divulgado em 4 de janeiro pelo Departamento de Segurança Interna, destacando algumas das ações que serão tomadas em 2016.

Declaração do Secretário Jeh C. Johnson sobre Segurança na Fronteira Sudoeste:

Remoções

Desde o verão de 2014, removemos e repatriamos migrantes para a América Central a uma taxa crescente, com uma média de 14 voos por semana. A maioria dos migrantes que retornaram eram adultos solteiros.

No final de semana passado [2 de janeiro de 2016], a Serviço de Imigração e Alfândegas (ICE), envolveu-se em operações de fiscalização em todo o país para levar sob custódia e de volta ao seu país adultos que entraram com crianças ilegalmente nos EUA. Isto não é nenhuma surpresa. Eu já disse publicamente há meses que os indivíduos que constituem prioridades na aplicação da lei, incluindo famílias e crianças não acompanhadas, serão removidos.

O foco das operações deste fim de semana eram adultos e seus filhos que (I) foram interceptados depois de 1 de maio de 2014 cruzando a fronteira sul ilegalmente, (II) tenham recebido ordens finais de remoção por um tribunal de imigração, e (III) esgotaram os recursos jurídicos apropriados e não têm pendente nenhum pedido de asilo ou ajuda humanitária sob nossas leis. Como parte dessas operações, 121 indivíduos foram levados sob custódia, principalmente de Geórgia, Texas e Carolina do Norte, e agora estão em processo de serem repatriados. Para a remoção efetiva, a maioria das famílias são primeiro transportadas para um dos centros residenciais familiares do ICE durante o processamento temporário, antes de serem emitidos documentos de viagem e embarcarem em um voo de regresso aos seus países de origem.

Dada a natureza sensível de tê-los sob custódia e a remoção das famílias com crianças, uma série de precauções foram tomadas como parte das operações deste fim de semana. O ICE disponibilizou em todo o país vários agentes do sexo feminino e médicos para participarem das operações, e, no decurso delas, o ICE exerceu discretas ações penais em vários casos por motivos de saúde ou pessoais.

Esta ação foi supervisionada por Sarah Saldaña, diretora do ICE, e apoiada e executada por Thomas Homan, oficial da lei que conduz as operações de aplicação da lei e remoção do ICE.

Na minha opinião, operações adicionais como estas continuarão a ocorrer conforme necessário.

Aumentando a segurança na fronteira

Continuamos a aprimorar nossos recursos e capacidades de segurança nas fronteiras, trabalhando em estreita colaboração com parceiros estaduais e locais. Como resultado do nosso investimento a longo prazo na segurança das fronteiras ao longo dos últimos 15 anos, a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP) tem mais capacidade para identificar e interditar travessias ilegais do que antes na história da nossa nação. Isso inclui maior implantação de veículos, aeronaves, barcos e equipamentos na fronteira sudoeste ao longo da história de 90 anos da Patrulha da Fronteira. E através das Abordagens do Plano de Campanha e Fronteira Sudoeste que lançamos no início de 2015, estamos pela primeira vez colocando em prática uma forma combinada e estratégica de ativos e pessoal da CBP, ICE, Serviços de Cidadania e Imigração e da Guarda Costeira para melhor proteger a fronteira.

Em resposta aos recentes aumentos dos fluxos migratórios ao longo da fronteira sudoeste, o CBP implantou mais Agentes de Patrulha da Fronteira permanentes nas áreas de alto tráfego, as operações aumentaram no sul do Texas com Equipes Móveis de Resposta, e apoio redirecionado de outros setores da Patrulha de Fronteira, inclusive por meio remoto utilizando tecnologia. O CBP também aumentou sua capacidade de vigilância com a adição de aeróstatos fixos (radares de longo alcance) e outras tecnologias, juntamente com aeronaves adicionais. O CBP mantém estes esforços de segurança nas fronteiras juntamente com os aspectos humanitários de suas responsabilidades, enquanto os níveis de migração atuais persistirem.

Crianças desacompanhadas

Como o número de crianças desacompanhadas que atravessam nossa fronteira sul voltou a aumentar nos últimos meses, o DHS continua nossa estreita coordenação com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS), à medida que aumenta sua capacidade para cuidar de menores não acompanhados e colocá-los junto com seus responsáveis. Nosso objetivo é garantir que o CBP tenha contínua capacidade de transferir de forma rápida e eficiente os menores desacompanhados depois que são apreendidos sob custódia do HHS, como é exigido pela lei dos EUA. No mês passado, o HHS disponibilizou mais 1.000 camas para esse fim, e recentemente anunciou que mais 1.800 camas estarão disponíveis em breve. O HHS continuará a explorar opções para camas adicionais se necessário.

Reprimindo os traficantes

No verão de 2014, o Procurador-Geral Adjunto e eu anunciamos a “Operação Coiote” para reprimir os envolvidos no tráfico criminoso dos migrantes da América Central e em outros lugares. Desde então, 1.022 traficantes e seus associados foram presos, e centenas de contas bancárias foram confiscadas.

Com o Departamento de Justiça, estamos agora dobrando estes esforços. Isto construirá com as iniciativas existentes, tais como a Célula de Contrabando Humano do ICE, que está trabalhando com a indústria financeira para alvejar e interromper o fluxo de fundos para organizações de tráfico humano. A recentemente formada Forças Operacionais do DHS, JTF Oeste e JTF Investigações, coordenará a implantação da investigação complementar do DHS e de recursos penais e sua integração em operações policiais e de investigação criminal em curso do Departamento de Justiça.

Cooperação com o México

Estamos expandindo nossa cooperação com o México no tocante à migração ilegal. Em particular, estamos trabalhando com nossos parceiros mexicanos para aprimorar os esforços conjuntos em nossa fronteira compartilhada, apoiando os esforços do México em sua fronteira sul, e acabando com os grupos criminosos e redes ilegais que exploram os migrantes vulneráveis. O DHS e o Departamento do Estado também continuarão apoiando a Iniciativa Merida, a parceria de longa data entre os Estados Unidos e o México para combater o crime organizado e a violência associada a ele.

Expandindo a campanha de mensagens públicas

O DHS e o Departamento do Estado estão expandindo nossa campanha de mensagens existente na América Central, México e Estados Unidos para educar aqueles que consideram fazer a viagem ao norte, bem como suas famílias no exterior, sobre a periculosidade real da viagem. A mensagem também destacará as recentes operações de aplicação da lei.

Para ler a declaração oficial complete visite: http://www.dhs.gov/news/2016/01/04/statement-secretary-jeh-c-johnson-southwest-border-security.

Leave a Comment