Share

Informações Importantes Que Precisa Saber Sobre Cobradores de Dívidas

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por Catherine Blinder

Traduzido por Frederico Alberti

O telefone toca a toda hora. Há ameaças e acusações, muitas vezes assustadoras, especialmente para idosos.

Apesar de todas as boas intenções e do melhor planejamento, às vezes nos encontramos incapazes de pagar as contas em tempo hábil e, consequentemente, somos perseguidos por cobradores de dívidas. O melhor a fazer, se você estiver nessa situação, é chamar o provedor de serviços, hospital, empresa de cartão de crédito ou loja e tentar negociar um plano de pagamento que você possa arcar. A maioria ficará feliz por você não ignorá-los e trabalharão com você para que as dívidas sejam quitadas. É importante que, após o acordo, você honre seu compromisso de pagamento. Então, seja cuidadoso ao concordar com determinada quantia mensal. Se o máximo que você puder pagar for US$ 50 por mês, diga a eles; a maioria dos credores prefere que você abata a dívida do que ela vá para as mãos de cobradores.

Os cobradores de dívidas precisam enviar um “aviso de validação” escrito, dizendo quanto você deve, no prazo de cinco (5) dias após o primeiro contato com você. A carta também deve incluir o nome do credor a quem você deve, e como proceder se você não concordar com a dívida.

Esteja ciente de que algumas pessoas que se identificam como cobradores de dívidas podem ser golpistas tentando tomar dinheiro que você não deve, e eles tendem a preferir idosos e pessoas que não estão familiarizadas com seus direitos. Se você acha que não tem a dívida, envie uma carta dizendo que você não deve o dinheiro e peça uma verificação. Por lei, eles devem parar de entrar em contato com você nesse ponto. Você deve enviar essa carta no prazo de 30 dias após receber o “aviso de validação.”

Se você achar que sua dívida foi repassada a um cobrador, você tem direitos, e eles têm regras a seguir. O Fair Debt Collection Practices Act (FDCPA) define claramente o que eles podem e não podem fazer, a fim de recolher o dinheiro devido a seus clientes. O FDCPA não cobre dívidas empresariais.

Eles não podem, por exemplo:

  • Ligar para você antes de 8h e depois de 21 horas
  • Ligar para você no trabalho, se eles forem avisados, verbalmente ou por escrito, de que você não tem permissão para receber telefonemas pessoais.
  • Discutir a sua dívida com outra pessoa.
  • Ameaçar de violência ou dano, usar linguagem abusiva, obscena ou profana ou repetidamente usar o telefone para irritá-lo.
  • Afirmar ser advogado ou representante do governo.
  • Dizer que você cometeu um crime.
  • Deturpar a quantia que deve.
  • Indicar que os papéis que enviam são documentos legais, se eles não forem, ou indicar que não são, se eles forem.
  • Dizer que você vai ser preso.
  • Dizer que vão confiscar, notificar, anexar ou vender seu imóvel, a menos que seja permitido por lei.

Se um cobrador de dívidas abrir um processo contra você, por favor responda. Não é bom ignorar cobranças legítimas de dívidas. Se você puder pagar um advogado, é sábio fazê-lo. Certifique-se de responder até a data especificada no documento do tribunal, a fim de preservar os seus direitos.

Se você perceber que um cobrador violou qualquer uma das regras de conduta, denuncie ao Gabinete do Procurador-Geral (http://www.ct.gov/ag/lib/ag/consumers/consumercomplaintform.pdf).

Lembre-se, é melhor tomar a iniciativa quando você deve e tentar elaborar um plano de pagamento, mas se a dívida acabar nas mãos de um cobrador, responda à primeira chamada ou carta e elabore um plano com ele. Trata-se de uma transação de negócios, e ele precisa tratá-lo com respeito e seguir as regras.

Este artigo foi escrito por Catherine Blinder, chefe da seção de educação e abusos do Departamento de Proteção ao Consumidor do Estado de Connecticut. Para saber mais sobre como o Departamento pode ajudá-lo, acesse www.ct.gov/dcp.

Leave a Comment