Share

O que acontece se já fui parado pela Imigração?

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por Atty. Cynthia Exner

Algumas pessoas chegam aos EUA cruzando ilegalmente a fronteira com o México. Alguns são capturados pela polícia de fronteira dos EUA (US Border Patrol) e respondem a processos judiciais de imigração. Alguns são presos, outros são enviados de volta ou liberados sob fiança ou uma promessa de comparecer a audiências.

Algumas pessoas pensam que, porque foram paradas há muitos anos, o processo no tribunal de imigração simplesmente “desaparece”. Isso não acontece.

Se uma pessoa compareceu ao tribunal de imigração, deve haver uma Ordem de Remoção/Deportação pendente. Isto significa que o juiz de imigração pode ter ordenado que a pessoa seja removida/deportada dos EUA. Se ela nunca deixou os EUA, então, se o Serviço de Cidadania e Imigração (USCIS) pegá-la, ela pode ser removida/deportada imediatamente. Algumas pessoas se casam com um cidadão americano, ou são sustentadas por muitos anos por seus pais ou irmãos/irmãs em situação legal ou empregadores, e descobrem sobre a antiga Ordem de Remoção/Deportação quando comparecem à sua entrevista pessoal no escritório local do USCIS. O USCIS pode colocá-los sob custódia e remover/deportá-los logo após a entrevista.

Se a pessoa não compareceu à sua antigo audiência no tribunal de imigração, o juiz de imigração pode ter ordenado que seja removida/deportada in absentia. Isto significa que o juiz entrou com uma ordem contra ela, mesmo que estivesse ausente no tribunal.

É muito perigoso ter qualquer Ordem de Remoção/Deportação pendente. A ordem continua em vigor, e nunca “desaparece”, até que a pessoa deixe os EUA e permaneça fora do país geralmente por cinco anos. É importante sempre comparecer ao tribunal de imigração.

Há isenções para algumas ordens de remoção/deportação antigas, mas é importante se inscrever para a isenção antes que o USCIS leve a pessoa sob custódia. Às vezes, um processo judicial antigo precisa ser reaberto antes do tribunal de imigração. Uma vez que um caso for reaberto, o tribunal de imigração pode decidir encerrá-lo administrativamente e enviá-lo ao USCIS para julgamento.

Não há isenção a uma Ordem de Remoção/Deportação à revelia, de modo que este tipo de ordem deve ser reaberta, ou a pessoa poderia ser obrigada a ficar fora dos EUA por cinco anos antes de obter o status de residente permanente.

Se alguém entra nos EUA ilegalmente, sem um visto, é capturado e processado, e mais tarde se casa com um cidadão americano, NÃO se qualifica para obter o status de residente permanente dentro dos EUA e não se qualifica para apresentar uma Isenção de Unidade Familiar por causa do processo judicial antigo. O USC preenche uma petição. Quando aprovada, ela é encaminhada para o Centro Nacional de Vistos (NVC) para posterior processamento. O NVC recolhe toda a documentação para o consulado dos EUA, que agenda a entrevista pessoal no exterior. O cônjuge estrangeiro comparece à entrevista consular, tem o visto NEGADO e, em seguida, é permitido que preencha duas isenções, uma para presença ilegal e uma para o antigo caso de remoção/deportação. Quando aprovadas, ele pode voltar para os EUA como residente permanente.

Cynthia R. Exner é advogada de imigração no escritório de Danbury dos Escritórios de Leis Migratórias de Cynthia R. Exner, 270 Main Street, Danbury, CT. Se você tem quaisquer questões relacionadas a este tópico, entre em contato com a advogada Exner em 203-830-4045 ou pelo e-mail exnerlaw@aol.com.

Leave a Comment