Share

Obama reforça apoio a Malloy com aparição no fim da campanha

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Traduzido por Frederico Alberti

A fila para ver o Presidente na Central High School virava a esquina e descia pela Center Street. O povo de Bridgeport apareceu em peso, apesar dos ventos fortes, claramente pela emoção de ver o Presidente e não o governador, que todas as principais pesquisas apontavam como empatado com o candidato Tom Foley. Na última eleição, que não apresentava nenhuma indicação mais clara, Malloy ganhou por causa de locais como Bridgeport.

Na tarde de domingo, eleitores de todas as faixas etárias foram ao auditório, incluindo uma representação saudável de trabalhadores organizados. Os sindicatos dos pintores, carpinteiros e operários marcaram presença. O sentimento entre todos era de que Malloy deveria vencer porque Tom Foley é visto como inimigo do trabalho organizado. O resto do auditório foi ocupado por partidários apaixonados do presidente Obama.

Defensores da reforma das leis de imigração interromperam várias vezes o discurso do Presidente. Os manifestantes perguntavam a Obama o porquê de a abrangente reforma migratória ainda não ter chegado em sua mesa. Mas eles eram abafados por uma multidão que parecia, em grande parte, ignorante sobre o assunto, e que optava por gritar “Mais quatro anos! Mais quatro anos!, enquanto cada manifestante era tirado do auditório pela polícia. O Presidente, por sua vez, tentou desviar o foco, colocando a culpa na intransigência republicana, mas o momento de protesto combinado com aqueles que estavam clamando por reconhecimento foi talvez o momento mais americano de toda a tarde.

 

Leave a Comment