Share

Organização Sem Fins Lucrativos Oferece Assistência Financeira a Estudantes Indocumentados

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

CT MIRROR

Por Jacqueline Rabe Thomas | CTMirror.com

Traduzido por Angela Barbosa

 

Estudantes indocumentados possivelmente fracassaram em persuadir um número suficiente de legisladores do estado, na sessão recém encerrada, para torná-los elegíveis para uma assistência financeira do estado. Todavia, no dia 10 de maio, uma entidade sem fins lucrativos intensificou seus esforços para ajudar centenas de estudantes indocumentados a ingressarem na Eastern Connecticut State University (ECSU).

TheDream.US, uma entidade nacional sem fins lucrativos, anunciou que planeja investir até $11.5 milhões anualmente para fornecer bolsas de estudos a 700 estudantes para ingressarem nas Universidades Estaduais Eastern ou Delaware.

Cem bolsas serão reservadas para estudantes de Connecticut frequentarem a Eastern, 100 para estudantes de Delaware ingressarem na Universidade Delaware, e as 500 restantes para estudantes nos 16 estados que não permitem estudantes indocumentados pagarem as taxas de ensino do estado mais baratas.

Estudantes residentes no estado podem receber bolsas de estudo de até $7.250 ao ano, e estudantes fora do estado podem receber até $20 mil ao ano.

Entre os fundadores da TheDream.US estão o ex-editor do Washington Post, Donald Graham, e ex-Secretário do Comércio do Governo Bush, Carlos Gutierrez.

O comunicado foi feito por representantes da entidade sem fins lucrativos durante uma visita ao campus da ECSU em Willimantic e celebrado pelo Governador Dannel P. Malloy e Mark Ojakian, presidente do sistema de Universidades e Faculdades do Estado de Connecticut, que inclui a Eastern.

“Educação é um valor americano. Devemos ajudar todo estudante que tenha trabalhado duro”, disse Graham em uma declaração. “Temos orgulho de fazer parceria com as Universidades

Eastern Connecticut e Delaware, com a incrível liderança dos Governadores Malloy e Markell, para prover aos estudantes que merecem a oportunidade de uma educação superior acessível”.

“Nosso estado se beneficia ao acolher os DREAMers nas nossas comunidades e nas nossas escolas”, disse Malloy, um democrata que, no passado, propôs oferecer bolsas de estudos para estes estudantes.

Ojakian tem apoiado uma pressão por parte dos “Dreamers” para dar aos estudantes indocumentados uma ajuda de quase $70 milhões em assistência financeira que o sistema proporciona aos estudantes necessitados. Porém, a legislação para realizar isto não conseguiu suporte suficiente na Casa de Representantes controlada pelos democratas durante a sessão que encerrou na última semana.

“Estamos desapontados que a legislação não passou nesta sessão. Fundamentalmente, esta era uma questão de igualdade e justiça uma vez que os nossos estudantes estavam contribuindo com um fundo o qual não podiam acessar”, disse Ojakian.

A oposição para disponibilizar assistência financeira tem sido brutal, com oponentes preocupados com o impacto de oferecer mais acesso à assistência financeira em um momento em que os custos dos estudos continuam aumentando e as verbas e assistência financeira para as faculdades estão reduzindo. A proposta orçamentária que espera-se que os legisladores revisem esta semana reduz a verba estadual para as universidades de Connecticut em $25.4 milhões, ou 7.1 por cento, e a assistência financeira em $3.7 milhões, ou 9 por cento.

As bolsas de estudos divulgadas começarão a ajudar financeiramente aqueles que graduaram com uma nota média de 2.8 e que qualificam para a Ação Diferida para Chegadas na Infância (DACA), uma política migratória que impede a deportação de certos imigrantes que chegaram no país antes de 2007 e antes de completarem 16 anos de idade. Em Connecticut, há 7.252 residentes DACA e, em nível nacional, 509.203.

Em uma declaração, a CT Students for a Dream – uma coalizão de residentes imigrantes, líderes empresariais e comunitários, disse: “que aplaude cautelosamente este esforço para tornar a faculdade uma realidade para mais estudantes indocumentados”.

“Aplaudimos o convite do governador aos estudantes indocumentados, cujos sonhos de ingressar em uma universidade são mantidos reféns em seus estados, para virem estudar em Connecticut. Apesar de estarmos eufóricos em saber que muitos em nossa comunidade terão a oportunidade de acessar este programa e tornar seus sonhos de cursar uma faculdade uma realidade, há muito mais a ser feito”, disse Lucas Codognolla, um líder da organização.

Leave a Comment