Share

Proibido Perguntar Sobre o Status de Imigração em Casos de Lesões Pessoais

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por Angela Barbosa

 

Muitos imigrantes envolvidos em acidentes de carro não estão cientes de que independentemente de seu estado de imigração, eles têm o direito de iniciarem processo por danos causados ​​pela negligência de outros, e têm o direito de reclamarem os salários perdidos como resultado de suas lesões.

Em uma recente decisão judicial recebida pelo escritório de advocacia Ventura, Ribeiro & Smith de Danbury, os imigrantes em Connecticut tiveram uma importante vitória legal. O Tribunal Superior de Litchfield determinou que em uma reivindicação por danos pessoais, a defesa fica proibida de fazer quaisquer perguntas sobre o status de imigração, solicitar documentação sobre o status e/ou fazer perguntas relacionadas a entrada no país.

unspecified-5

O advogado Robert A. Shrage do Ventura, Ribeiro & Smith argumentou que questões como as acima não são razoáveis ​​e não levam à descoberta de provas admissíveis relevantes para uma reivindicação de danos pessoais. Ao contrário, essas questões foram projetadas para intimidar, oprimir e perseguir o requerente.

Essa estratégia tem desencorajado os imigrantes sem documentos a reivindicarem uma compensação por suas perdas e danos. Incapazes de falar inglês e tragicamente inconscientes de que eles têm o direito de contratar um advogado que possa garantir os mesmos benefícios que um cidadão norte-americano tem nas mesmas circunstâncias, os trabalhadores imigrantes nesta situação são muitas vezes dominados por um medo de que fazer uma reivindicação resultará na deportação imediata. No entanto, o fato da questão é que tal medo está muito longe da verdade porque o tribunal concordou e ordenou a proteção do requerente.

Além disso, o tribunal ordenou que a defesa não poderia investigar os documentos de identificação dos requerentes apresentados na solicitação de uma carteira de motorista, tenham eles um green card, visto ou passaporte, sejam eles cidadãos americanos ou de outro país, ou tenham um número de previdência social ou outro número de identificação fiscal, ou a maneira pela qual entraram neste país.

Esta decisão terá um enorme impacto no Estado de Connecticut e sua grande comunidade de imigrantes de acordo com o advogado Shrage.

“Frequentemente, muitos membros da nossa comunidade ficam coibidos de buscarem reivindicações por danos pessoais por medo de que seu status de imigração seja colocado em dúvida”, disse o advogado Shrage. “Esta nova decisão dá aos imigrantes a possibilidade de prosseguirem com uma reivindicação por danos pessoais e aliviar as pressões financeiras resultantes das contas médicas e do tratamento. Permite ainda buscar compensação por sua dor e sofrimento, sem exigir que eles vivam com medo em relação à sua situação”.

 

Ventura, Ribeiro & Smith Law Firm, fundada pelo advogado Americo S. Ventura, serve a área de Danbury, CT por mais de 55 anos. Com seus principais locais em Danbury e Bridgeport, 16 advogados e mais de 40 funcionários representam clientes em todo o estado de Connecticut. Ventura, Ribeiro & Smith foca nos danos pessoais, acidentes de aviação, acidentes de trabalho e compensações trabalhistas, danos coletivos, litigância de massa e processos de dispositivos médicos e produtos farmacêuticos complexos. Para mais informações, visite VRSLaw.com ou ligue para 203.800.8000.

 

 

FotoAdvogado Robert A. Shrage do Ventura, Ribeiro & Smith

Leave a Comment