Share

Proteja os Olhos e a Saúde de Sua Família da Nociva “Luz Azul”

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por StatePoint

Traduzido por Frederico Alberti

Você já sabe como proteger os olhos dos raios UV prejudiciais quando estiver ao ar livre. Mas você sabia que uma outra luz é bastante perigosa e está em todo lugar que vamos – em nossas casas, nossos trabalho e na palma de nossas mãos?

Novas pesquisas mostram os perigos da luz azul – uma onda de alta energia luminosa emitida pelos smartphones, tablets, computadores portáteis, monitores LCD de tela plana e outras fontes de luz. A maioria das pessoas gasta mais de metade do dia exposta a esta luz, o que pode contribuir para o cansaço visual, a fadiga, degeneração macular e perturbações do sono.

“Dez anos passam num piscar de olhos em termos de história humana. Mas os últimos dez anos são conhecidos como o período que mudou a nossa visão e a nossa saúde?”, pergunta o Dr. Gary Morgan, oftalmologista da VSP Vision Care.

Oitenta e três porcento dos profissionais de saúde ocular da VSP relataram ter visto um aumento nos sintomas atribuídos à exposição à luz azul em seus pacientes, de acordo com uma pesquisa recente realizada pela empresa.

Um desses sintomas é o esforço dos olhos: a luz azul deixa a gente míope e desfoca a frente da retina, o que resulta da dispersão da luz que percebemos com o brilho. Trabalhar em um ambiente com alto brilho faz com que os olhos trabalhem horas extras, levando a fadiga e tensão visual.

Mas o impacto da luz azul não pára por aí: grandes estudos universitários têm demonstrado que a luz pode atrapalhar o sono, interferindo com os ritmos circadianos por suprimir a produção de melatonina – um hormônio que regula o nosso sono. Ritmos circadianos cronicamente deslocados têm sido relacionados ao câncer de mama, câncer de próstata, diabetes, doenças cardíacas e obesidade.

As crianças são especialmente vulneráveis a dano macular. Assim como a maior parte da exposição aos raios ultravioleta ocorre antes dos 18 anos de idade, os efeitos da exposição à luz azul também são mais intensos em crianças, uma vez que elas se aproximam muito dos aparelhos e estão entre os usuários mais ativos de fontes de luz azul.

“No mundo de hoje, as crianças vivem olhando para as telas em casa e, cada vez mais, na sala de aula”, diz Morgan. “Há uma preocupação crescente entre os oftalmologistas de que vamos começar a ver os danos a longo prazo muito mais cedo do que antes.

Mesmo sendo praticamente impossível escapar da luz azul, como a maioria das pessoas dependem dela para viver, trabalhar e jogar (é a mesma emitida pelo sol), existem algumas dicas para você se proteger. Tente diminuir a exposição à luz azul durante todo o dia, e especialmente à noite. Antes de se deitar, vá ler um bom livro em vez de ficar no seu smartphone. Use óculos de proteção, no escritório ou em casa, quando estiver usando seus dispositivos digitais.

Novas melhorias em lentes para óculos, como a Sharper Image TechShield, é uma boa pedida, porque absorve e desvia a luz azul, o que protege o usuário contra a exposição.

Mais informações sobre os efeitos da luz azul e opções de proteção podem ser encontradas em vsp.com/sharper-image-techshield-lenses.html.

A luz azul ilumina o nosso mundo de hoje. Mas junto com as vantagens da luz azul vêm sérias preocupações. Proteja a saúde da sua família agora.

Leave a Comment