Share

Proteja Seu Lar e Sua Carteira – Cuidado com os Golpistas de Primavera

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por Catherine Blinder

Este início da primavera trouxe o desabrochar antecipado das flores, tempo quente, dias mais longos e, infelizmente, golpistas que batem de porta em porta tentando tirar proveito dos proprietários de casas de várias maneiras. Parece que há mais a cada ano — reparos de chaminé, assinaturas de revistas, contratos de energia alternativas, cortadores de grama e paisagistas, pintura de casa, instaladores de telhados e de calha, e o assunto desta coluna — os pavimentadores.

Mesmo um inverno relativamente fácil como o que acabamos de experimentar pode deixar as calçadas rachadas e desniveladas.

Mas a escolha de reparar deve ser sua decisão, no seu horário e com compreensão total do acordo entre você e a empresa de pavimentação ou contratante.

Se alguém vir a sua porta oferecendo reparos ou repavimentação da sua entrada, dizendo que para ter um desconto você deve pagar em dinheiro e imediatamente, diga não. E não deixe ninguém entrar em sua casa se não souber quem ele é.

Esses “pavimentadores” normalmente têm como alvo residentes idosos, empurrando uma pavimentação inferior e serviços de vedação por muito menos do que os legítimos podem cobrar. Mas, às vezes, os selantes que eles usam desaparecem com a primeira chuva.

Eles normalmente dirigem caminhões e vans não sinalizados; seus vendedores vão de porta em porta, e suas vendas geralmente envolvem “restos” de asfalto de um trabalho nas proximidades que está disponível imediatamente, a preço de banana. Outras características do golpe da pavimentação incluem táticas de vendas de alta pressão, contratos confusos e um pedido de pagamento em dinheiro ou cheque pessoal.

Conhecidos por atacarem rapidamente e depois desaparecerem, eles podem aparecer dias depois em uma área diferente, o que torna difícil apanhá-los. O Departamento de Polícia Local e o Departamento de Defesa do Consumidor compartilham informações e colaboram frequentemente no rastreamento feito peles consumidores inteligentes.

Em maio de 2015, o Departamento de Polícia de Danbury recebeu uma denúncia de fraude de um residente de 91 anos. O dono da casa disse à polícia que chegou em casa e encontrou os trabalhadores no processo de limpeza da calçada. Os trabalhadores disseram-lhe que sua esposa os contratou para selar e refazer a entrada de carros. A vítima pagou $ 2.750 aos trabalhadores e mais tarde soube que sua esposa não concordou com o trabalho e nunca assinou um contrato com eles. Após a inspeção, ficou determinado que a calçada não foi reparada ou substituída; em vez disso, eles aplicaram uma quantidade muito pequena de um vedante inferior.

O Detetive de Polícia de Danbury contatou o Departamento de Defesa do Consumidor de Connecticut. Através de uma investigação conjunta, determinou-se que houve oito casos na área desde 2012. Dos oito casos, cinco vítimas tinham mais de 60 anos. A investigação determinou que o trabalho realizado não foi profissional; resultando na saída do asfalto logo após o trabalho ter sido concluído.

Três pessoas foram acusadas, e devem aparecer no tribunal: Legrand Cooper Jr. de New Milford, CT, Kayla Cooper de Cairo, Nova Iorque, e Coty Cooper de Ballston Spa, NY.

Após investigações e prisões, o comissário Jonathan A. Harris anunciou: “O Departamento de Defesa do Consumidor (DCP) continua trabalhando com a aplicação da lei local para remover qualquer um do mercado que usa o disfarce de melhoria de casas para cobrir a atividade criminosa. Aplicar o golpe em populações vulneráveis de idosos e outros é um ato particularmente cruel, mas através de uma investigação conjunta com o Departamento de Polícia de Danbury, fomos capazes de remover esses golpistas predatórios do mercado e enviar uma forte advertência aos outros que ações como esta são criminosas e serão investigadas e levadas ao tribunal”.

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a fazer escolhas inteligentes:

  • Encontre um empreiteiro de pavimentação local se sua entrada de automóveis precisa de reparos, converse com amigos, família e vizinhos para referências.
  • Verifique se o contratante está registrado em Connecticut como empreiteiro de melhoramento de casa entrando em contato com o Departamento de Defesa do Consumidor.
  • Verifique com sua prefeitura todas as licenças necessárias, e tenha-as em ordem antes de começar o trabalho.
  • Faça seu contratante fornecer todas as garantias por escrito.
  • Obtenha sempre um contrato assinado e datado para o trabalho de pavimentação, com todas as descrições exigidas pela lei, já que isso o protegerá de possíveis danos ou mal-entendidos.
  • Caso mude de ideia, você tem três dias para notificar sobre o cancelamento do serviço. Certifique-se de saber como entrar em contato com a empresa para cancelar se quiser.

Para verificar o registo de um empreiteiro, e ver os requisitos para os contratos de melhoria de casa, visite o site do Departamento de Defesa do Consumidor em www.ct.gov/dcp ou ligue para a agência em (860) 713-6110, linha gratuita 1-800-842-2649.

Para registrar uma reclamação, você pode enviar um e-mail ao Departamento em dcp.frauds@ct.gov. Para outras dúvidas, ligue para 860.713.6300.

 

Este artigo foi escrito por Catherine Blinder, diretora de educação e sensibilização do Departamento de Defesa do Consumidor do Estado de Connecticut. Para saber mais sobre como o Departamento de Defesa do Consumidor pode ajudar, visite-os on-line em www.ct.gov/dcp.

Leave a Comment