Share

Série Sonho Americano- A História de Andres Solvero

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por Abigail Delgado

Traduzido por Frederico Alberti

Quando os pais de Andres Solvero vieram para os Estados Unidos com seus filhos, eles tinham um objetivo em mente: garantir um futuro melhor para a família. Andres tinha apenas 13 anos mas, mesmo naquela época, ele tinha a clara convicção de que fracassar não era uma opção, e que o seu sucesso neste país não seria apenas a realização dos sonhos dos pais, mas também o início de seu próprio sonho americano.

David e Marta tinham em torno de 50 anos quando decidiram deixar o Peru, e tudo o que tinham conhecido e amado por todos esses anos, e mudar para os Estados Unidos. A mãe era arquiteta e o pai um técnico automotivo. As crianças tinham tudo o que precisavam; no entanto, eles sabiam que no Peru, independentemente de seus esforços, não poderiam garantir que seus filhos conseguiriam fazer o mesmo no futuro. “Aparentemente, naquela época não havia muitas oportunidades de emprego mesmo para quem tinha curso superior, por isso eles nos trouxeram para cá”, disse Solvero.

Ser adolescente em um novo país não foi um desafio para Solvero, que tentou se adaptar rapidamente à cultura. “Eu tentei assimilar a transição da melhor maneira possível. Eu era o único latino-americano na escola, além da minha professora de espanhol, então eu busquei aprender a falar inglês bem”, lembrou Solvero.

Para Solvero, as dificuldades que os pais enfrentaram quando vieram para os EUA, incapazes de falar inglês e praticar suas profissões, valeram a pena. Solvero começou a trabalhar quando tinha 16 anos, para economizar dinheiro para a faculdade. Em 2011, graduou-se em Literatura Espanhola na Western Connecticut State University e em novembro do ano passado, completou um mestrado em educação na Universidade Northeastern. “Meus pais são extremamente felizes por seus sacrifícios não terem sido em vão. Eu tive exemplos positivos e eles estão felizes com o resultado”, explicou Solvero.

Solvero, que é conselheiro estudantil na Naugatuck Community College, quer inspirar aqueles que acham difícil obter um diploma neste país. Ele enfatiza que é possível, mesmo para imigrantes.

“Estabeleça uma meta de longo prazo para si mesmo. E financeiramente falando, meu conselho é gastar o mínimo que puder com o curso de tecnólogo, porque, em termos de educação, ele não vale tanto quanto um bacharelado ou mestrado”, aconselhou ele, acrescentando:” vá para a faculdade comunitária local, e quando chegar a hora de pagar por sua especialização, você terá o dinheiro para fazê-lo.”

A educação é uma prioridade para Solvero, e agora que alcançou seus objetivos, ele se dedica à sua carreira em aconselhamento para aqueles que querem embarcar na mesma viagem.

“Eu gostaria de dar às pessoas algo que não tive quando cheguei a este país, e ajudar a facilitar todo o processo rumo ao ensino superior”, explicou, com paixão.

Para Solvero, seus pais alcançaram seu sonho americano no dia em que ele e sua irmã Katherina formaram na universidade. “Em uma nação construída por imigrantes, o sacrifício é um ingrediente sempre presente nas histórias de sucesso. Meus pais colocaram suas vidas em espera e vêm tentando reinventar-se há quinze anos. Eles se concentraram nos filhos em primeiro lugar e, agora que eles fizeram sua parte, eu gostaria de fazer a minha para ajudá-los a descansar.”

Leave a Comment