Share

Série Sonho Americano- A História de Rosa e Rafael Rodriguez

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por Abigail Delgado

Traduzido por Frederico Alberti

Qual é a melhor época para falar sobre histórias de amor senão em fevereiro? Histórias de amor nem sempre são perfeitas, e se você tiver a chance ou estiver vivendo a sua própria, provavelmente já sabe que elas também nem sempre acontecem conforme planejado.

Às vezes temos que experimentar diferentes sapatos até encontrar o ideal. O par ideal é capaz de andar com a gente pelo resto da vida. Rosa e Rafael Rodriguez foram feitos um para o outro, mas anos se passaram até a vida rasgar seus sapatos e os unir para alcançarem e construírem juntos seu sonho americano.

Os dois vieram da República Dominicana para os Estados Unidos em momentos de vida diferentes. Rafael Rodriguez tinha 32 anos quando decidiu vir em 1992 em busca de melhores condições para ajudar seus filhos em seu país; ele já era pai de quatro.

Rafael se estabeleceu em Nova York, onde passou por um dos momentos mais difíceis de sua vida nos Estados Unidos. “Eu tinha dois empregos de tempo integral, um de meia noite às 8h e o outro 10hs às 22hs, e minha cama era qualquer lugar onde pudesse encostar minha cabeça para descansar. Mas tive que parar de trabalhar dessa maneira, não era bom para mim”, contou Rafael, que depois se mudou para Connecticut, onde conseguiu encontrar empregos mais estáveis.

A história de Rosa é diferente. Em 1970, quando tinha 11 anos, seus pais decidiram deixar a República Dominicana em busca de uma vida melhor nos Estados Unidos. Rosa teve a oportunidade de ir à escola e aprender o idioma. No entanto, quando chegou a hora de ir para a faculdade, seus pais não deixaram. E mesmo querendo continuar sua educação, ela decidiu obedecê-los. “Eles eram muito rigorosos, tinham ciúmes e não queriam que eu fosse para a faculdade. Então eu fiz todas as disciplinas de negócios que pude durante o ensino médio”, disse Rosa. Depois ela se casou e teve um filho, mas o casamento não durou e ela teve que voltar a viver com os pais. Porém, enquanto estava casada, ela teve liberdade para tomar suas próprias decisões: estudou em escola de beleza e também se tornou corretora de imóveis, profissão que exerceu por mais de dez anos.

Rosa e Rafael caminhavam sozinhos em busca de seus objetivos e não sabiam que a peça que faltava para alcançá-los seria o encontro dos dois. Um amigo em comum os apresentou no Squantz Pond, mas naquele momento a magia não aconteceu, já que ambos estavam em outros relacionamentos. Com o passar do tempo, a amizade se transformou em amor e em 2004 eles decidiram unir suas vidas para sempre.

“Quando estávamos nos conhecendo, senti que ele tinha uma boa alma, que era uma pessoa genuína e isso chamou minha atenção. Ele não é como várias pessoas que querem parecer ser o que não são”, disse Rosa enquanto olhava para ele e ria.

Já Rafael viu o espírito de uma guerreira nela. “Ela não é uma pessoa que espera muito dos outros, e trabalha duro para ter o que tem”, disse ele explicando: “Agora que estamos juntos, contamos um com o outro e discutimos diferentes ideias sem magoar o outro. Sabíamos que queríamos ser independentes e possuir nosso próprio negócio. Tivemos a ideia e o bom relacionamento necessário para iniciar este projeto juntos. ”

Trabalhando em equipe, esse objetivo se tornou realidade em 2007, quando compraram uma loja de conveniência na 78 White Street e deram o nome de Lula’s Market em homenagem à mãe de Rosa. “Os primeiros meses foram difíceis, mas tirando daqui e colocando ali, conseguimos pagar nossas contas”, disse o casal, que contou com o apoio da família e amigos no início. Manga, mandioca e queijo são alguns dos vários produtos que você encontra na loja. Lula’s Market foi crescendo pouco a pouco a ponto de, no ano passado, Rosa e Rafael abrirem uma segunda loja, chamada Spring Market. “Comprar uma segunda loja foi realmente um desafio. Ela estava em péssimo estado, em todos os sentidos. Estamos agora aprimorando o local para atender melhor nossos clientes. ”

Rafael e Rosa são gratos por todas as oportunidades que este país os tem oferecido, mas acreditam que ainda não foram capazes de alcançar seu sonho americano.

“Meu sonho americano é acordar sabendo que não temos de trabalhar tanto quanto agora”, disse Rafael. Rosa acrescenta: “O dia em que pudermos dizer que estamos fazendo o que queremos, e não o que temos que fazer, será o dia em que teremos alcançado nosso sonho americano”.

Até lá eles pretendem continuar trabalhando juntos e desfrutar do amor que este país tornou possível.

Leave a Comment