Share

Um Caminho Aberto para a Previdência para os Trabalhadores de Connecticut

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

Por Nora Duncan 

 

A passagem do Programa de Segurança da Aposentadoria de Connecticut pela legislatura estadual deste ano abriu caminho para garantir a aposentadoria financeira a mais de 600.000 residentes de Connecticut, incluindo mais de 60 por cento de hispânicos e latinos. Antes da nova lei, aqueles homens e mulheres trabalhadores de empresas de pequeno porte não tinham a garantia de uma oportunidade para um plano de previdência no local de trabalho. Agora, o caminho será pavimentado e a estrada para um futuro financeiro mais brilhante aberto em 2018. 

AARP tem sido defensora da implementação de tal ato por vários anos e aplaudimos nossos funcionários eleitos por criarem e passarem o plano, que não acrescenta nenhum custo adicional aos contribuintes e levará a uma menor dependência dos serviços da rede de seguridade social financiados pelo Estado no futuro. 

A pesquisa da AARP descobriu que quatro em cada cinco latinos de Connecticut têm menos de $ 10.000 em economia para a aposentadoria e 69 por cento nem começou a economizar. Aos 27 anos, a idade média dos residentes hispânicos e latinos de Connecticut é 15 anos mais jovem do que a população não-hispânica/latina. Esta lei provará ser um recurso enorme para o futuro idoso da comunidade. 

A lei foi produto do Conselho de Segurança da Aposentadoria de Connecticut (RCSB), criado em 2014 pelo Legislativo de Connecticut, e co-presidida pelo controlador do estado, Kevin Lembo, e pela tesoureira do estado, Denise L. Nappier. O RCSB encaminhou suas recomendações com base nas evidências para o Legislativo, que foi esmagadoramente favorável a criação de um programa voluntário de previdência para os trabalhadores do setor privado do estado, que estão atualmente sem acesso a um plano de previdência de trabalho. 

O projeto também teve amplo apoio dos legisladores hispânicos e latinos, incluindo o co-patrocínio dos representantes dos Democratas do estado, Edwin Vargas (Hartford), Ezequiel Santiago (Bridgeport), Robert Sanchez (New Britain) e Juan Candelária (New Haven). 

A nova lei incluirá a formação de uma Autoridade para a Segurança da Aposentadoria quase-pública/privada de Connecticut a partir de 1 de janeiro de 2017. A autoridade terá supervisão do plano de segurança da aposentadoria de Connecticut, que entrará em funcionamento em 2018. O plano exigirá que todas as empresas de Connecticut com cinco ou mais empregados sem pensão ou opção para o plano de 401K participem do programa de segurança para a aposentadoria. Ele será voluntário para os funcionários, que serão automaticamente inscritos, mas podem optar por saírem, e os empregadores não serão obrigados a igualarem as contribuições. A taxa padrão da contribuição do empregado para as pessoas que não optarem por sair será de 3 por cento do seu salário, que serão depositados em uma conta particular Roth IRA que escolherá entre os fornecedores disponíveis. Os empregados poderão aumentar ou diminuir a contribuição. Os fornecedores das Roth IRAs serão escolhidos por uma RFP conduzida pela autoridade. Taxas cobradas aos indivíduos pelos fornecedores selecionados são limitadas a 75 pontos base. A autoridade terá a opção no futuro de adicionar um plano IRA tradicional para a escolha dos empregados. O programa de enconomia para a previdência será financiado pelas taxas das contribuições dos empregados participantes. 

Uma pesquisa da AARP Public Policy Institute com 450 proprietários de pequenas empresas em Connecticut no ano passado mostrou que 60 por cento deles apoiam os programas de poupança para a aposentadoria do setor privado de Connecticut. Além disso, cerca de 80 por cento destes pequenos empresários concordaram que as autoridades de Connecticut devem fazer mais para encorajar os residentes a pouparem para a aposentadoria, e relatou que eles preferem planos de baixo custo e voluntários que seguirão os funcionários de emprego em emprego, oferecendo flexibilidade e segurança para o futuro deles. 

Tem havido muito debate sobre o projeto de lei e, infelizmente, aos residentes de Connecticut estão sendo dadas informações erradas pelos adversários. Uma dessas informações incorretas é que o Estado poderá pegar ou pedir emprestado dinheiro das contas de poupança da aposentadoria dos funcionários. Na realidade, o estado é proibido por lei estadual e federal de pegar ou pedir o dinheiro dessas contas privadas. 

Outro ponto de vista adversário comum é que todo mundo já tem uma opção para economizar. No entanto, os estudos descobriram que os funcionários são 15 vezes mais propensos a economizarem para a aposentadoria quando têm a opção de dedução de pagamento pelo local de trabalho. Menos de 5 por cento das pessoas abriram uma IRA por conta própria, se não têm uma maneira de economizar no trabalho. As taxas de poupança saltam para mais de 70 por cento quando há um plano de aposentadoria patrocinado pelo empregador disponível e mais de 90 por cento quando a inscrição automática é usada. 

A assinatura do Governador Malloy do projeto de lei foi o primeiro passo rumo a um futuro fiscalmente bom. Estamos agora a caminho para sua promulgação e continuaremos a informar a todos à medida que avançamos. 

 

Para mais informações, ou para nos dar o feedback, entre em contato conosco gratuitamente em 866-295-7279 ou pelo e-mail ctaarp@aarp.org.    

Nora Duncan é diretora estadual da AARP Connecticut. 

 

 

 

 

Leave a Comment