Share

Usando Serviços de Remessas de Dinheiro

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

 

Por Catherine Blinder

Por muitas décadas, as famílias de imigrantes vieram para a América com aspirações e esperança.

Essa aspiração, juntamente com uma forte ética de trabalho, muitas vezes resulta em um compromisso para melhorar a vida dos familiares deixados para trás. Para algumas famílias, as remessas de dinheiro enviadas ao país de origem são uma importante fonte de renda. Podem ajudar a pagar por educação, a comprar gado ou terra, ferramentas ou a pagar as despesas básicas.

Entre os hispânicos nascidos no exterior, 54% dizem que enviam dinheiro para casa e, entre os nascidos nos Estados Unidos, são 17%. E uma pesquisa mostra que os residentes indocumentados enviam mais dinheiro que aqueles que obtiveram a cidadania.

Atualmente, as remessas constituem uma fonte de dinheiro para a América Latina maior do que a ajuda externa internacional oficial.

Devido a dificuldade de acesso a bancos, especialmente em áreas rurais, a falta de confiança nos meios formais, suborno e corrupção no país de origem, ou serviços financeiros caros, muitas pessoas recorrem a meios informais. O custo administrativo das transferências não regulamentadas representam uma perda significativa aos imigrantes e suas famílias, de até 20% do total transferido. Além disso, você não tem nenhuma proteção se não usar os serviços regulamentados, que desde fevereiro de 2013 possuem maiores proteções federais.

Por exemplo, você tem o direito de:

  • Ter o dinheiro entregue à pessoa ou empresa correta
  • Antes de pagar, e depois da transferência ser enviada, receber informações sobre:
    Taxa de câmbio
    Algumas tarifas
    Impostos
    Montante a ser recebido
  • Cancelar uma transferência, geralmente dentro de 30 minutos após ser feita, sem nenhum custo
  • Comunicar um problema à empresa no prazo de 180 dias e ele ser investigado
  • Entrar em contato com o CFPB (órgão de proteção financeira ao consumidor) se você tiver um problema ao enviar o dinheiro.
    Se você acredita que a empresa ou a pessoa para a qual você enviou dinheiro é parte de uma fraude ou golpe, entre em contato com o CFPB imediatamente: (855) 411-2372, ramal 1.

Os métodos mais comuns de transferências são:

  • Serviços de transferência de dinheiro locais – RIA, MoneyGram e Western Union
  • Transferências bancárias diretas – Apenas se ambas as partes possuem contas bancárias
  • Transferências bancárias eletrônicas – Elas tendem a ter taxas elevadas, e são mais utilizadas para enviar grandes quantias de dinheiro que excedem os limites diários ou mensais impostos por outros tipos de transferências
  • Cartões de crédito ou débito – Você vai pagar mais e alguns cartões cobrarão taxas adicionais para usar este serviço
  • Cartões de débito pré-pagos para outro cartão, o que significa que o dinheiro estará disponível em minutos, mas taxas elevadas tornam esta opção muito cara
  • Telefones celulares – Você pode usar o seu smartphone para acessar um site de serviço de transferência. Várias tecnologias novas acessam ao aplicativo gratuito PayPal, que permite que você transfira dinheiro de sua conta para outra usando o número de telefone ou e-mail do destinatário. As contas do PayPal são gratuitas.

(Muitos bancos agora aceitam identificação de contribuinte individual, ITIN em inglês, e documentos de identidade de governos estrangeiros para abrir uma conta bancária – o que torna mais fácil para os imigrantes indocumentados utilizarem os serviços de menor custo.)

Ao escolher um serviço de transferência, lembre-se de comparar as tarifas, taxas de câmbio e custo total. O Viamericas oferece uma ferramenta online que calcula o custo total, tornando mais fácil comparar serviços. www.viamericas.com

Mais dicas para poupar dinheiro:

  • Não pague mais para que o dinheiro seja depositado na hora se não tem problema se ele chegar alguns dias depois.
  • Programe a data e o valor enviado para aproveitar as melhores taxas de câmbio. Isso é particularmente verdadeiro com as transferências automáticas – elas podem estar acontecendo quando há uma taxa de câmbio desfavorável.
  • Envie dólares como dólares, se possível; é quase sempre mais barato enviar dólares para o destinatário converter para a moeda local.

Encontre listas de serviços e outros detalhes em:

http://remittanceprices.worldbank.org/en

https://www.fxcompared.com/

Este artigo foi escrito por Catherine Blinder, diretora de educação e membro do Departamento de Defesa do Consumidor do Estado de Connecticut. Para saber mais sobre como o Departamento de Defesa do Consumidor pode ajudar, acesse www.ct.gov/dcp.

Leave a Comment