Share

Venezuela, um País em Agonia

Este post também está disponível em: Inglês, Espanhol

 

Por Maria Gutierrez-Salem Danniella

mdgutier@gmail.com

Escrever sobre a Venezuela tornou-se um obituário, aquele que fala sobre sua vida passada sem falar sobre seu futuro. Tão triste quanto parece, essa é a verdadeira realidade. Os venezuelanos perderam quase tudo; só nos resta perder o medo, embora pareça que também já o perdemos, assim como nas últimas semanas tem havido uma série de protestos em toda a Venezuela, resultando na morte de muitas pessoas inocentes, incluindo crianças, nas mãos da National Guard (agência de segurança do estado). Você pode se perguntar, o que me qualifica comentar sobre a Venezuela? Posso argumentar dizendo que sou venezuelana de nascimento, advogada de profissão, filha de agricultores de longa data e adversária de toda convicção injusta.

Eu sempre me senti sortuda por nascer na terra de Simon Bolívar, que é justamente honrado e que tem estátuas no mundo todo. Hoje somos acusados de transformar o país, que tem as maiores reservas de petróleo do mundo, em uma latrina, onde não há comida, medicina, segurança e muito menos trabalho. Gostaria de poder dizer que não somos culpados, mas a maioria das pessoas que agora lamentam foram as que votaram a favor de Hugo Chávez, e, depois no atual presidente Nicolas Maduro. Agora pagamos o preço da ignorância. Com o nosso voto, demos lugar à corrupção, e permitimos que os militares governassem em vez de nos proteger. Despotismo, depravação e ódio em nome do chamado socialismo do século 21 foram estabelecidos, e tudo o que isso trouxe foi miséria.

O socialismo é a mentira de quem quer ganhar os votos das pessoas que não querem trabalhar ou pagar impostos e não reconhecem a palavra “melhoria”. Como advogada, vivi entre pessoas que desrespeitam a lei, corrupção entre a maioria dos juízes, atrasos processuais e parcialidade.

Meu pai nasceu e morreu agricultor. Ele sempre acreditou que o trabalho mais nobre que podia fazer era trabalhar com a terra. Nós agora não temos comida na Venezuela, como resultado das expropriações das fazendas, das incursões patrocinadas pelo governo, a falta de sementes e a utilização da moeda estrangeira para a compra de sementes que já não servem, ou produtos vencidos. Existem vários simpatizantes dos militares corruptos e do governo civil que ficaram ricos mergulhando toda a nação na escassez para depois culparem a “guerra econômica”. O mesmo aconteceu com todas as indústrias, como a automotiva, elétrica, construção, entre outras. A corrupção devorou tudo.

Eu pertencia a um dos muitos partidos que agora compõem a UNITY, que incansavelmente procura uma forma constitucional fora dela. Mas estamos atirando pedras contra um dragão. Enquanto a Carta Democrática não for aplicada, o mundo virará as costas para a Venezuela. O câncer da corrupção se espalhou por todos os países da ALBA (Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América). A política não pode estar acima do bem-estar da humanidade. Sim, humanidade, porque a Venezuela é apenas o começo. A receita da corrupção para o sucesso escondido atrás do socialismo afetará todos nós, direta ou indiretamente. Radicais religiosos não são os únicos perigos, mas também os radicais socialistas. A Venezuela está em agonia mas ainda viva, e não vamos entregar nossa luta pela liberdade, seja de dentro ou de fora do país. A justiça acabará prevalecendo!

Legenda:

Mérida, a capital do Estado de Mérida, está localizado na Venezuela, no sopé da Cordilheira dos Andes, a apenas 15 km do ponto mais alto da Venezuela. É um centro de atividades ao ar livre no país.

Leave a Comment